Geraldo Cruz pede abertura de negociações entre professores e governo

2015-04-15 00:00:00 | Comentários:

"Mais do que se buscar um salário digno para o professorado paulista, reivindicação mais do que justa, o que os professores mais precisam é ter condições mínimas para exercer sua profissão no magistério”, denunciou o deputado Geraldo Cruz, líder da Bancada do PT na Alesp, durante audiência pública realizada na Casa (15/4) no auditório Franco Montoro, totalmente tomado por integrantes do movimento.

O parlamentar completou sua fala dizendo que “o governo tucano, além de ter achatado os salários dos professores e não querer abrir o diálogo com a categoria, obriga a todos a trabalhar em condições lastimáveis, sem bibliotecas nas escolas, quadras esportivas e laboratórios, em prédios inadequados e sem manutenção adequada”.

Levantamento realizado pelo mandato a partir de requerimento de informações à Secretaria de Educação (veja em www.geraldocruz.com.br/educacao) demonstra o verdadeiro caos vivido no dia a dia do professorado paulista, com dados fornecidos pelo próprio governo. Fica demonstrada a insuficiência no número de educadores, excesso de alunos por sala de aula, infra-estrutura deficiente, entre outros indicadores.

A razão principal de solicitar esse tipo de levantamento anualmente (o mandato acaba de repetir requerimento para o ano de 2014) decorre da impossibilidade de ter acesso a esses dados de forma transparente.

“O governador Alckmin prefere esconder esses números, para não deixar claro à sociedade, pais e mães de alunos, a precariedade das escolas públicas estaduais, obrigando os professores e professoras a serem verdadeiros heróis para exercer o magistério, e com salários indignos para uma profissão tão nobre”, afirmou Geraldo Cruz.

Os professores ocuparam as galerias do plenário da Alesp para reivindicar aos deputados a reabertura das negociações em torno do reajuste salarial de 75,33%, o que significa a equiparação salarial com as demais categorias com formação de nível superior - o piso dos professores estaduais é de R$ 2.415,89, conforme a presidenta da Apeoesp, Maria Izabel Noronha (Bebel), explicou durante a audiência pública, que contou com a presença de diversos deputados de oposição na Alesp. S.F.

 

Para mais informações

Gabinete do deputado Geraldo Cruz

Contato: 3886-6108/6109 

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário