AfroReggae apoia projeto de lei de Geraldo Cruz

2013-07-15 00:00:00 | Comentários:

DSC_0313

AfroReggae apoia projeto de lei de Geraldo Cruz

No último dia 11 de julho, o deputado Geraldo Cruz reuniu-se com a equipe da ONG AfroReggae e um grupo de egressos do sistema prisional paulista, para discutir o PL 304/2013, que torna obrigatória a implementação de políticas públicas para juventude, priorizando jovens em situação de vulnerabilidade social, como os internos e egressos do sistema prisional e da Fundação Casa.

O grupo manifestou apoio ao projeto, destacando a previsão de incentivos a empresas que empregarem estes jovens. Entre os egressos, duas mulheres e dois homens que permaneceram mais de cinco anos no sistema prisional paulista relataram os inúmeros preconceitos e dificuldades que enfrentam na busca de emprego.

“As empresas não nos aceitam e somos impedidos de participar de concursos públicos. Além disso, enfrentamos as barreiras da falta de documentos. Para tudo exigem comprovantes de votação... como? Será que ninguém sabe que não se vota na prisão? Então, onde vamos trabalhar?”, desabafou Sérgio, que ficou 12 anos na prisão, onde concluiu o ensino médio e, em liberdade, iniciou o curso superior de serviço social. “Desisti ao saber que não poderia prestar concurso público”, relata.

“É como uma prisão perpétua. Mesmo depois de cumprir a pena, continuamos marcados, presos para sempre”, sintetizou Chinaider Pinheiro, que cumpriu pena de dez anos no Rio de Janeiro, e há quase cinco anos atua no AfroReggae. Atualmente, coordena a estruturação do programa Empregabilidade no escritório de São Paulo, instalado na capital paulista há cerca de três meses.

No Rio de Janeiro, o programa funciona desde 2008, ofertando capacitação profissional, apoio psicológico e acompanhamento familiar a egressos, e conta com a parceria de empresas que os contratam formalmente.

 As empresas aderem voluntariamente, e os resultados do programa indicam sua satisfação com a eficiência e o compromisso das pessoas que encontram a oportunidade de reconstruir suas vidas após a prisão, segundo informaram Beto Pacheco, coordenador do escritório paulista e Fábio Rodrigues dos Santos, que saiu da prisão há três meses e foi contratado pelo AfroReggae para auxiliar na organização do trabalho.

O deputado Geraldo Cruz apresentou o projeto de lei, afirmando que sua formatação foi motivada pela crença absoluta na inclusão social como forma de construir uma sociedade de paz. “O objetivo de nosso projeto de lei é incentivar o empresariado paulista a contribuir com a inclusão social dos jovens que enfrentam situações de vulnerabilidade. A falta de oportunidade de trabalho aproxima as pessoas da criminalidade. Contamos com o apoio da sociedade civil a esta iniciativa, e com a sensibilidade do governador para sancionar o projeto”, disse o deputado.

O PL 304/2013 foi aprovado pela Alesp no dia 13 de junho passado, e aguarda a apreciação do Governador.  Nos últimos 20 dias, um abaixo-assinado eletrônico de apoio à iniciativa está circulando pela internet, e já conta com a adesão de aproximadamente 2 mil pessoas.

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário