Assembleia Legislativa inicia hoje CPI da Merenda

2016-06-22 00:00:00 | Comentários:

Com cinco meses de atraso, a Assembleia Legislativa de São Paulo instala hoje (22/6), às CPI da Merenda. Após as primeiras denúncias do esquema de pagamento de propina a funcionários do governo de Alckmin (PSDB), o deputado Geraldo Cruz liderou o primeiro pedido de CPI e a coleta de assinaturas para sua instalação.

Porém, a base de Alckmin, com maioria absoluta de parlamentares, criou ela mesma um novo texto para a CPI, sob pressão das manifestações de estudantes e professores, incluindo a ocupação do plenário por um grupo de 70 estudantes, em maio.

Para os trabalhos que se iniciam hoje, apenas um dos 10 integrantes da CPI, fazem oposição ao governo tucano, o que vem trazendo descrença sobre a profundidade que as investigações alcançarão.

“Está claro que esta CPI se tornou um modo de o governo Alckmin controlar as investigações. Somente a participação dos movimentos organizados de professores e alunos, e o apoio de toda a sociedade poderá impedir qualquer tentativa de barrar ou desacelerar os trabalhos”, explicou Geraldo Cruz. 

Saiba mais sobre a CPI da Merenda

Alvo de investigações da Operação Alba Branca, conduzida pelo Ministério Público Estadual e Polícia Civil, a Máfia da Merenda aponta indícios de participação direta de integrantes do governo Alckmin, como dois ex-secretários; Herman Voorwald da educação e Duarte Nogueira de Logística e Transportes. 

Contam ainda como denunciados dois chefes de gabinete;- Luiz Roberto Santos, o “ Moita” que executava a função no Gabinete da Casa Civil indicado pelo PSDB e Fernando Padula - que atuava no Gabinete da Secretaria Estadual de Educação.

O primeiro pedido de CPI apresentado pela Bancada do PT, sofreu boicote da base do governador, que mudou de posição e apresentou o pedido que prosperou como resposta à ocupação da Assembleia por estudantes secundaristas que cobraram a imediata instalação da CPI.

Hoje com a instalação da CPI os integrantes devem escolher o presidente e relator dos trabalho.

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário