Secretário de Educação de Alckmin não aceita existência da escola pública

2016-04-12 00:00:00 | Comentários:

Em artigo publicado no jornal Folha de São Paulo na última quinta-­feira, 08, o secretário da Educação José Renato Nalini, mostrou a verdadeira face dos governos do PSDB em São Paulo.

Como é possível que no estado onde mais de 240 mil jovens estão fora das salas de aula, justamente o líder da pasta de Educação tenha total descompromisso com o ensino público, direito garantido pela Constituição?

Não, senhor secretário, a garantia do ensino público de qualidade não é esmola dada por um Estado “provedor”, como colocado por suas palavras, mas um direito conquistado e pago com o suor dos trabalhadores deste país. Assim, como protestar contra os desvios da verba da merenda é obrigação de homens e mulheres de bem de São Paulo. E deveria ser motivo de preocupação para o governador Alckmin, que segue empurrando mal feitos para deixo do tapete.

A situação muito bem descrita pelo senhor de falência dos valores familiares e sociais não são as causas da violência diária a qual estamos todos submetidos, mas mais uma das muitas consequencias do abandono da educação como política pública de desenvolvimento social.

Indignado com a postura do secretário que ocupa o cargo de gestor do sistema público do estado, mas acredita que tal trabalho deveria exclusivamente “ser providenciado por particulares”, quero reafirmar aqui meu compromisso com a melhoria da educação pública de qualidade e solidariedade para com professores e alunos da rede, em especial os da minha cidade, Embu das Artes.

Geraldo Cruz

Deputado estadual

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário