Através de decreto de Alckmim inicia organização escolar

2015-12-01 00:00:00 | Comentários:

O governador Geraldo Alckmim decretou hoje (1º) no Diário Oficial do Estado o que pode ser considerado  o pontapé inicial da oficialização da reorganização escolar da rede pública de ensino.

O decreto 61.672, que entra em vigor imediatamente, autoriza a transferência de funcionários das quase 760 escolas que serão afetadas pela proposta de divisão das escolas em ciclos exclusivos de ensino. A mudança também está permitida para funcionários das 94 escolas que Alckmim pretende fechar já a partir de 2019.

“A situação atual da educação em São Paulo é a consagração do modo tucano de governar. Não existe diálogo, não existe transparência nas decisões tomadas pelo Palácio dos Bandeirantes. Quantos funcionários serão afetados? O que estas transferências significam na vida dos nossos educadores? É uma total falta de respeito com a educação. O descreto não explica nada sobre a reorganização, não presta contas para a sociedade paulista”, explicou o líder da bancada do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, Geraldo Cruz.

Paralelamente à publicação do decreto, a Polícia Militar intensificou as ações contra as escolas ocupadas, colocando em prática a recente declaração de guerra do chefe de gabinete da Secretaria da Educação, Fernando Padula Novaes, braço direito do secretário Herman Voorwald.

Blogs alternativos e ativistas registraram ataques violentos contra as ocupações mais afastadas das câmeras da grande mídia. Em Osasco, por exemplo, a E.E. Coronel Sampaio foi invadida e destruída por pessoas estranhas a comunidade escolar. A Polícia Militar estava no local, mas segundo relatos, ao invés de impedir que os invasores ateassem fogo no colégio,  jogou bombas de efeito moral nos estudantes.  CB

 

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário