Emoção e lágrimas marcam entrega do 1º Minha Casa Minha Vida de Embu das Artes

2013-08-19 00:00:00 | Comentários:

essa

Emoção e lágrimas marcam entrega do 1º Minha Casa Minha Vida de Embu das Artes

Com lágrimas nos olhos, sentimento de conquista ímpar e a certeza de estar vivendo um milagre os 244 moradores do primeiro empreendimento construído pelo programa federal Minha Casa Minha Vida, em Embu das Artes, inaugurado no domingo, 18, receberam as chaves de seus apartamentos. Na maioria dos apartamentos do Residencial São Marcos Baviera era possível encontrar proprietários literalmente sonhando acordados. Muitos pareciam não acreditar na realização do sonho que acalentaram durante anos. A maioria dos moradores beneficiados morava em área de risco e sentia na pele a dor de perder o pouco que conquistavam  na estação chuvosa. Cada um deles carrega histórias amargas do período em que a chuva trazia junto de si o medo de perder até mesmo a própria vida. Alguns chegaram a sofrer a perda de entes queridos em desabamentos.

Visivelmente emocionados, sem conseguir conter as lágrimas, o prefeito Chico Brito e o deputado estadual Geraldo Cruz fizeram a entrega simbólica das chaves, visitaram os apartamentos e receberam dezenas de cumprimentos por estarem realizando o sonho da vida de todos os moradores contemplados: a casa própria. A emoção também tomou conta do vice-prefeito Natinha, da Secretária Nacional de Habitação, Inês Magalhães, dos vereadores presentes e dos representantes da Caixa Econômica Federal e construtoras responsáveis pela obra. No evento o prefeito Chico Brito, a Secretária Nacional de Habitação e a superintendente da Caixa, Lúcia Helena, assinaram documento que garante à cidade mais R$ 80 milhões para investir em habitação social. O prefeito antecipou que a meta do governo é entregar outras 4 mil unidades até o fim do mandato.

“Fico lembrando agora das madrugadas chuvosas quando saímos juntos com a Defesa Civil para ajudar as famílias que moravam nas áreas de risco. Lembro daquele menino de seis anos do Jardim Castilho que não conseguimos salvar porque a mãe tentou atravessar a pinguela, ele caiu e morreu. Nós vamos trabalhar muito para evitar outras tragédias assim e o compromisso da Pró-Habitação é atender todos os moradores inscritos”, disse o prefeito Chico Brito.

Para o deputado estadual Geraldo Cruz o dia foi de realização de sonhos. “Esse sonho da casa própria emociona. Renova a alma e dá vontade de viver mais e melhor. Todos aqui temos que agradecer a Deus por essa oportunidade preciosa de dar um teto para todas essas famílias sofredoras”, afirmou o deputado.

Ele lembrou a emoção que sentiu ao conquistar sua própria casa. Também falou que a conquista dos moradores do residencial foi possível por meio da política do bem que atua no sentido de mudar a vida das pessoas. “Duvido que algum de nós há 12 anos atrás sonhasse com apartamentos dessa qualidade aqui na chamada curva da macumba. As pessoas que vão morar aqui viviam em condições desumanas na beira dos rios”, contou.

A secretária Nacional de Habitação Inês Magalhães defendeu que a construção de novas moradias e a urbanização dos locais precários, dotando-os de estrutura, além da  regularização fundiária e implantação de equipamentos públicos nesses locais são os pilares do governo Dilma.

“Travamos uma batalha grande para que os brasileiros pudessem ter acesso à moradia. O Lula e a Dilma poderiam ter feito estradas para aquecer a economia. Mas optamos por aquecer a economia com a moradia, promovendo de uma vez o desenvolvimento e habitação social”, disse a secretária, acrescentando que voltará à cidade para assinar convênios visando a construção total de 4 mil unidades no município. “Temos que fazer da moradia uma oportunidade para construir novos sonhos e convivência comunitária”.

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário