Seminário regional sobre desenvolvimento sustentável reúne mais de 300 pessoas na Câmara

2017-10-22 00:00:00 | Comentários:

Palestrantes apontam fatores sociais que favorecem a degradação da natureza

Na manhã do último sábado, dia 21, a Câmara Municipal de Embu das Artes recebeu grande público para prestigiar o Seminário Regional – Desenvolvimento Sustentável. Mais de 200 pessoas compareceram no evento idealizado pelos mandatos do deputado estadual Geraldo Cruz e da vereadora Rosângela Santos, também apoiado pelos diretórios municipais do PT da região.

O seminário teve como foco a região sudoeste de São Paulo, que engloba oito municípios: Cotia, Embu das Artes, Embu Guaçu, Itapecerica da Serra, Juquitiba, São Lourenço da Serra, Taboão da Serra e Vargem Grande Paulista. O destaque ficou por conta dos quatro palestrantes: Hillmann Albrecht, presidente da ACISE de Embu das Artes; Rodolfo Nunes da Sociedade Ecológica; o professor Janes Jorge, da Unifesp de Guarulhos e Nabil Bonduk, ex-vereador de São Paulo, professor universitário, arquiteto e urbanista.

“O que precisamos fazer aqui é dar diretrizes para as nossas cidades”, afirmou a vereadora Rosângela Santos antes que a palestra do professor Janes Jorge se iniciasse. Por sua vez, o professor aproveitou o tempo para explanar sobre o desenvolvimento humano, e abordou questões sociais importantes:

“Quando a gente pensa nos problemas ambientais a gente deve pensar que eles estão relacionados à exploração do ser humano. Uma sociedade que explora o ser humano degrada a natureza. A gente discute os problemas e os efeitos, mas não discutimos a origem. Antes de perguntar por que não tem política de habitação temos que entender por que as pessoas foram obrigadas a irem morar em áreas de risco e de proteção de manancial”, afirmou.

Já o urbanista Nabil Bonduk ressaltou o problema de uma “macro metrópole” estar sendo criada: “As regiões mais afastadas como Campinas e Sorocaba estão deixando de ser rurais e isso cria uma macro metrópole, que é um desastre do ponto de vista ambiental. Temos que aproveitar o que resta do cinturão verde e criar projetos locais de desenvolvimento sustentável. Este é o caminho que deve ser encontrado pelos municípios do consórcio”.

Durante o evento também foram discutidos temas como saneamento básico, onde a Sabesp e o governo tucano foram criticados por diversos motivos, como a privatização de estatais, as falsas promessas de limpar o Tietê e o descaso com o saneamento básico nas periferias e zonas rurais.

O deputado Geraldo Cruz reconhece que ainda é um desafio para as cidades que estão 100% dentro de áreas de proteção ambiental criar renda, mas afirmou ser possível: “Pode sim haver desenvolvimento, gerar empregos e trazer renda pra cidade sem destruir o meio ambiente. Tem que ter interesse de ambas as partes e planejamento, para se criar regras onde as empresas sejam punidas caso prejudiquem o ambiente e não cumpram o acordo”.

Participaram do evento munícipes de várias cidades, lideranças políticas, comunitárias e autoridades como os vereadores Henrique (de São Lourenço) e Professor Moreira (de Taboão da Serra); Paulo Flamingo (presidente do PT de Itapecerica da Serra); David (presidente do PT de Juquitiba); Maurício Lourenço (presidente do PT de Taboão da Serra); Carlão (PT de Embu Guaçu) e Guzula (secretário do PT de Cotia).

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário