Supermercados temem queda no consumo de carne

2017-04-06 00:00:00 | Comentários:

Por causa da nova cobrança de Alckmin, o consumidor paulista deve começar a sentir no bolso um aumento de preços na compra de carnes bovinas e suínas, frangos e derivados ainda este mês.

Depois de empresários do ramo de açougues, agora é a vez dos supermercadistas se preocuparem com a queda no consumo devido à retirada da isenção do ICMS sobre a venda  final de carne.

A medida foi definida pelo governo do Estado em decreto publicado no fim de dezembro e que entrou em vigor no dia 1º deste mês.

A mudança eleva o imposto que estava zerado desde setembro de 2009 para 11% no varejo.

Segundo a Apas (Associação Paulista de Supermercados), a estimativa de aumento de preços é de até 7% para o consumidor final. Já para os açougues, o aumento deve ser de 11% de acordo com o Sindicato da Carne. 

Eduardo Kawakami, vice-presidente da associação, declarou hoje em entrevista para o Jornal Folha de São Paulo que parte dos supermercados já fez reajustes, mas a elevação de preços deve ser sentida com mais intensidade a partir de maio.

Para o deputado estadual Geraldo Cruz (PT/SP), a medida é uma violência contra o trabalhador mais pobre. “A medida agrava ainda mais a crise. Alckmin vive com a tesoura na mão e agora cortou ainda mais a carne da mesa das famílias.Até agora não vimos uma atitude deste governo para proteger o consumo e o emprego”, declarou o deputado. CB

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário