Luta contra o aumento da carne continua

2017-02-23 00:00:00 | Comentários:

E um decreto de última hora enviado à Assembleia legislativa no dia 29 de dezembro, Geraldo Alckmin avançou mais uma vez contra a mesa dos pobres e retirou a carne da cesta básica. A medida traz grande prejuízo aos comerciantes de carnes no estado, pois retira a isenção do ICMS conquistada pela categoria há mais de 10 anos.

“Projeções sérias demonstram que haverá um aumento de pelo menos 11% no aumento da carne. Com uma queda real do consumo em 40% por causa da crise, este aumento pode significar mais desemprego e menos comida na mesa dos mais pobres”, explicou o deputado estadual Geraldo Cruz.

Saiba + http://geraldocruz.com.br/noticias/1179/governo-alckmin-tira-a-carne-da-mesa-das-familias-mais-pobres

 

Em reunião dos comerciantes de carne na tarde de ontem, 23/02, associados ao Sindicato do Comércio Varejista de Carnes Frescas do Estado lembraram que os açougues serão os grandes prejudicados com a mudança, já que os supermercadistas utilizam o sistema de compensação fiscal em outras mercadorias para escapar da pressão do aumento nos impostos. Outros setores como os frigoríficos também não tiveram as alíquotas aumentadas. O encontro aconteceu na sede da Fecomercio (Federação do Comércio do Estado de São Paulo) que reuniu mais de uma centena de comerciantes e contou com a participação do mandato de Geraldo Cruz.

Ao receber  representantes  do Sindicato da Carne na Assembleia Legislativa, o deputado declarou que “hoje, os açougues servem principalmente a periferia, as pequenas cidades e o interior. Alckmin quer que a ponta mais fraca pague o pato pelo déficit tributário que a má administração tucana provocou”. CB

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário