Temer barra “Minha Casa, Minha Vida” e prejudica mais de 2.200 famílias de Embu das Artes

2016-05-20 00:00:00 | Comentários:

O governo interino de Michel Temer barrou nesta semana, através da Portaria 173, a construção de 11.250 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV), assinadas pela presidente Rousseff.

Uma das portarias revogadas autorizava a contratação de até 6.250 unidades habitacionais. Em Embu das Artes, 2.264 famílias serão diretamente atingidas pela medida, incluindo, 664 beneficiários do MCMV do Jardim Vitória, cujas obras já foram iniciadas. Serão prejudicados, também, 1.600 beneficiários do projeto Roque Valente.

Criada em 2014, no governo Dilma Rousseff, a modalidade agora barrada do MCMV possibilitava a liberação de financiamento direto para famílias de baixa renda organizadas em cooperativas habitacionais ou associações sem fins lucrativos, como o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST). Ou seja, o governo de Temer privilegiou os contratos com as grandes construtoras em detrimento das camadas mais populares.

Para o deputado estadual, Geraldo Cruz, é lamentável que um governo sem voto, tome medidas que afetem diretamente a vida dos cidadãos. “Temer vem tomando medidas que não fazem parte do projeto vencedor nas urnas. Eles atacam o Minha Casa, Minha Vida porque sabem que este é um dos projetos do PT mais bem aceitos pela população”. CB

 

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário