Alunos da rede estadual de educação criam rede digital para denunciar a qualidade da merenda

2016-03-08 00:00:00 | Comentários:

Alunos da rede estadual de educação criaram um perfil na rede social Instagram (@diario_da_merenda) para denunciar, através de imagens, a precária merenda servida nas escolas públicas do Estado de São Paulo.

A idéia surgiu a partir das investigações da Operação Alba Branca que desvendou a máfia da merenda, uma quadrilha que lucrava com o superfaturamento de produtos em contratos com a Secretaria Estadual de Educação.

Para o jornal Estadão, a aluna do 2º ano do ensino médio da Escola Maria José, na região central de São Paulo, Lilith Passos, contou que a idéia surgiu pela vontade de “levantar um movimento de secundaristas pelas redes”.

As reclamações podem ser enviadas anonimamente por estudantes para o email diariodamerenda@gmail.com ou pelo próprio perfil da rede social com a tag #diariodamerenda .

Geraldo Cruz apóia reivindicações dos alunos e pressiona investigações da Máfia da Merenda

Para quebrar a blindagem do governo Alckmin à instalação da CPI da Merenda na Assembleia Legislativa, o deputado Geraldo Cruz protocolou na Comissão de Educação oito requerimentos de convocação. Entre eles, o atual secretário de educação José Renato Nalini, o ex- secretário Herman Jacobus Cornelis Voorwald, e o atual secretário de logística e transportes, Duarte Nogueira. Todos citados em depoimentos da Operação Alba Branca.

Além dos homens do primeiro escalão, secretários de Alckmin, Geraldo Cruz levou também à Comissão de Educação a convocação do ex-chefe de gabinete da Secretaria de Estado da Educação, Fernando Padula. Constam também na lista os responsáveis pela Coordenadoria de Infraestrutura e Serviços Escolares (CISE), do Departamento de Alimentação e Assistência ao Aluno da Secretaria Estadual da Educação e integrantes do setor de Credenciamento do Departamento de Alimentação e Assistência ao Aluno, da Coordenadoria de Infraestrutura e Serviços Escolares. 
 

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário