Geraldo Cruz solicita esclarecimentos de secretários e ex-secretários da Gestão Alckmin

2016-02-19 00:00:00 | Comentários:

O Deputado Estadual, e líder da bancada do Partido dos Trabalhadores, Geraldo Cruz, enviou seis requerimentos para as Comissões de Educação e de Fiscalização e Controle, da Assembleia Legislativa, convocando o ex-Secretário de Estado da Educação Professor Jacobus Cornelis Voorwald, o atual Secretário de Educação José Renato Nalini, e o ex-Chefe da Gabinete da Secretaria de Educação Fernando Padula a prestar esclarecimentos sobre as contratações da Secretaria de Educação para fornecimento de produtos para merenda da rede escolar estadual, no período de 2013 a 2015. Além disso, Nalini deve esclarecer sobre o ônus que as revelações da Operação Alba Branca estão provocando na Educação, sobre as medidas que estão sendo adotadas face aos fatos revelados.

Geraldo Cruz explica que “o descontrole nas licitações, nos contratos e na execução dos contratos para o fornecimento de merenda no Estado de São Paulo foi constatado pelo Tribunal de Contas do Estado e deu origem às recomendações que constam no relatório das contas de 2014 do Governador”.

A frequente dispensa de licitação para o fornecimento de merenda às escolas públicas estaduais; a repetida contratação de empresas envolvidas justamente em escândalos ligados ao fornecimento de merenda; o descarte de quantidades absurdas de alimentos - mais de 25 mil quilos de alimentos descartados em 2014 – foram os fatos constatados que já indicavam ilegalidades diversas.

Graças à operação Alba Branca, da Polícia Civil e do Ministério Público de São Paulo, novos fatos e ilegalidades foram trazidos ao conhecimento público. As reportagens publicadas a partir de 19 de janeiro, no jornal Folha de S. Paulo, apontam diversos envolvidos nos atos em apuração e em depoimentos divulgados pela mídia são citados servidores e ex-servidores do Executivo e desta Casa.

Constata-se, portanto, que tanto os contratos de terceirização da merenda como os de fornecimento de gêneros alimentícios para a merenda da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo foram alvo de corrupção e improbidades.

“É preciso que a Assembleia Legislativa de São Paulo, no exercício de sua competência, apure tais fatos, paralela e independentemente ao que estejam apurando a Polícia Civil e o Ministério Público de São Paulo”, justifica Geraldo Cruz.

 

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário