Bancada do PT quer abertura de CPI na Alesp para investigar “Máfia da Merenda”

2016-02-01 00:00:00 | Comentários:

Com o fim do recesso parlamentar nesta segunda-feira, 01/02, o líder do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, deputado Geraldo Cruz, pretende reunir as assinaturas necessárias para a abertura da CPI da Máfia da Merenda.

Deflagrada pela Polícia Civil e pelo Ministério Público, a Operação Alba Branca desmontou o esquema de corrupção e superfaturamento em produtos que deveria ser destinados as escolas do Estado de São Paulo. De acordo com o Estado de São Paulo, 22 prefeituras foram citadas no caso, que envolve verba da Secretaria da Educação. Entre os citados, está o presidente da Assembleia Legislativa, o deputado Fernando Capez (PSDB).

Grampos telefônicos plantados pela Polícia Civil para as investigações da Operação  revelam que boa parte das ordens que articularam as fraudes na merenda escolar nas escolas do Estado partiu do Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual. As conversas saíram da Casa Civil, da sala de Luiz Roberto dos Santos, o Moita, ex-chefe de gabinete do secretário Edson Aparecido, braço direito de Geraldo Alckmin (PSDB).

Para o deputado Geraldo Cruz, líder do PT na Assembleia, é urgente que se investigue o grau de relacionamento de agentes públicos com os desvios praticados pela empresa que fornece merenda em São Paulo.

“Esperamos que o PSDB não atrapalhe as investigações na Alesp. Bancada do PT abrirá CPI para investigar máfia da merenda. Minha história de combate a corrupção em Embu das Artes não permite que não leve até o fim das investigações suspeitas tão graves como essas que retiram comida do prato de nossas crianças”, declarou o deputado.

 

Comentário

Envie seu comentário

Erros no formulário